terça-feira, 9 de junho de 2009

Casamento

O ser humano é uma criatura sociável que necessita do convívio com outros seres para desenvolver-se e por em prática os ensinamentos adquiridos numa permuta constante de experiências, e isso é feito em sociedade. A sociedade como a conhecemos é composta de várias outras sociedades menores que são as famílias. Uma sociedade sadia só existe com famílias sadias. E as famílias principiam no casamento.
O resultado natural do amor entre pessoas de sexos diferentes é o casamento, quando se tem por meta o relacionamento sexual e afetivo, geradores da família e do companheirismo.
No princípio da relação afetiva o amor-paixão é muito forte suplantando os demais. À medida que o tempo passa, vai perdendo a sua força embora permaneça. É quando surge então o amor-companheirismo, aquele amor que se alegra com a alegria do outro, que fica feliz com a felicidade do outro, onde nos sentimos bem em privar da sua presença, é quando fazemos o bem sem esperarmos retribuição. No futuro, restará apenas o amor-companheirismo que se chamará então Amor Universal.
O casamento representa um alto estágio de evolução do ser, quando se reveste de respeito e consideração pelo cônjuge, firmando-se na fidelidade e nos compromissos da camaradagem, independente do tempo de duração deste casamento.
Casar é tarefa para todos os dias, porquanto somente da comunhão espiritual gradativa e profunda é que surgirá a integração dos cônjuges.
E podemos dizer que isso se dará “até que a morte nos separe”....? Ou seja, essa união é para a vida toda?
Aí é da experiência de cada um...

clique na figura pra ampliar.
**
Texto baseado no artigo de João Batista Armani.
*

3 comentários:

Eva disse...

O texto é bom. Mas não consigo parar de rir imaginando se o velhinho lá em cima é um projeção de como você ficará. KKKKKKKK
Concordo que casar é uma tarefa de todos os dias.
Quer casar comigo?
Bjs

Marcia Menezes disse...

Bela reflexão sobre o casamento!!!!
Concordo com vc que viver a dois é um grande desafio..
Mas só até que morte nos separe, não é????rsrsrsrsrsr
Beijos

Figueredo Dias disse...

É isso mesmo, casamento é construção diária; um exercício de paciência,um constante aprendizado. Enquanto houver haja acordo entre as partes.....