segunda-feira, 17 de maio de 2010

Ser medíocre

Existem pessoas, muito amáveis, que vez ou outra tem a nobre atitude de me rotularem de medíocre. Fui buscar o significado de tal palavra e achei isto:

Medíocre
- Mediano, trivial, que está entre o grande e o pequeno / o bom e o mau, sem grande valor, que não apresenta grandes qualidades.
- Mediano, que está na média.

Segundo esses significados, eu sou medíocre mesmo. Quase tudo em mim é meeiro. Minhas notas na escola e na faculdade quase sempre foram na média, o suficiente para ser aprovado, com exceção de pouquíssimas notas altas; Sou um profissional mediano, que cumpre suas obrigações, sem fazer grandes coisas; Sou um filho, irmão, marido, pai e amigo mediano, que busca fazer as coisas da melhor maneira possível, sem grandes esforços para ser ou parecer ‘o bom’ para quem quer que seja.
Háaa... mas o significado popular (e pejorativo) de quando alguém nos chama de medíocre é de fraco, fracassado, perdedor, burro, fudido... etc.
Imagino que sejam esses os significados a que as amáveis pessoas se referem quando me chamam deste célebre vernáculo.

Há aqueles que realmente não aceitam a condição mediana, seja em qualquer setor da vida. Querem ser grandes, super’s, glamorosos, porretas e etc. Eu respeito e admiro quem é desse jeito. Mas, a mim isso não interessa. Grandiosidade traz responsabilidades que um sujeito adepto da tranqüilidade como eu não está a fim de encarar.
E também de que adianta ser grande pisando nos pequenos (ou nos medianos)?

Aos que me taxam de medíocre, só tenho duas coisas a dizer:

1- Fiquem com sua grandiosidade e façam bom proveito dela;

2- Vão tomar no cu!

Ops! Isso foi grosseiro... bom, mas pelos menos tenho algo grandioso, que é a grosseria. Fazer o que, né?
*

2 comentários:

Bruno Gomes disse...

haha
Pelo menos eu sou o único a te chamar de prosmíscuo!

E quem anda te chamando de medíocre?
Bizarro isso.
"É uma pu** falta de sacanagem!"

Que adianta grandiosidade sem humildade?

Abraços!

Chorik disse...

"Jamais somos medíocres quando dispomos de muito bom senso e de muito sentimento."

Joseph Joubert

Esse me parece o seu caso, caro Ricardo.

Abs